// o que nos move

Por um Futuro
Melhor.

Movemo-nos com o propósito de contribuir para uma sociedade melhor capaz de superar os desafios futuros, através do desenvolvimento pessoal das novas gerações, contribuindo para a evolução da nossa comunidade de forma sustentável.

Contactos

Rua Guerra Junqueiro, 447
4150-389 Porto • Portugal

info@u-world.pt

+351 300 600 168

Geral

9 factos interessantes sobre o ensino universitário em Portugal

Há vários factos interessantes sobre o ensino universitário em Portugal e sobre os estudantes do Ensino Superior. Por isso, desvendamos aqui alguns deles:

1. As melhores universidades em Portugal

Anualmente, são divulgadas as melhores universidades de Portugal com base em rankings internacionais que avaliam diferentes critérios. O ranking desenvolvido pela Quacquarelli Symonds (QS) é um dos mais consagrados ao nível internacional e avalia todos os anos as melhores universidades do mundo. Recentemente, a QS, lançou a lista de 2022 na qual 7 universidades portuguesas aparecem em destaque. A Universidade do Porto ficou na melhor classificação entre as instituições de ensino superior de Portugal, seguindo-se a Universidade de Lisboa, Universidade Nova de Lisboa, Universidade Coimbra, Universidade do Minho, Universidade de Aveiro e Universidade Católica Portuguesa.

2. Nº de alunos matriculados em Universidades portuguesas

Este ano matricularam-se 411.995 alunos no ensino universitário em Portugal. O que representa mais 15086 alunos em comparação com o ano letivo passado.

3. Sexo feminino em maioria

Do total dos alunos matriculados este ano no ensino superior, 220851 são do sexo feminino e 191.144 do sexo masculino. Mais uma vez as mulheres estão em maioria no ensino superior, uma tendência que se tem registado desde 1984.

4. Taxa de abandono

A taxa de abandono de uma licenciatura é de 29%, segundo um estudo da Direção-Geral de Estatística da Educação e Ciência (DGEEC) revelados em 2019. Os dados oficiais mostram também que menos de metade dos alunos consegue acabar os estudos nos três anos de duração de um curso. No entanto, só 8% dos alunos que entram com uma média de 20 valores deixam o curso superior, ao passo que, entre os que entram com média de 10 valores, esse valor sobe para 54%. No mesmo sentido, os alunos que entram nas duas primeiras opções do concurso nacional de acesso têm taxas de conclusão muito superiores (53% na 1.ª opção, 50% na 2.ª) do que quem entra na 5.ª e 6.ª opções: 42% e 38%, respetivamente.

5. Estudantes estrangeiros em Portugal

A procura de alunos estrangeiros por instituições de Ensino Superior portuguesas atingiu o valor mais alto de sempre: 3.483 candidaturas feitas por estudantes internacionais até 31 de maio, segundo dados do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. Este valor representa um aumento de 132% face a 2019. Atualmente, há cerca de 65 mil alunos estrangeiros a frequentar o ensino universitário em Portugal. Destes, 18% são alunos Erasmus.

6. Bragança com mais estudantes internacionais

O Politécnico de Bragança é a instituição do país que mais novos alunos internacionais registou um crescimento de 172 na procura de estudantes estrangeiros para cursos de curta duração. Já quanto aos mestrados, houve um aumento de 71% e 28% nas licenciaturas, face a 2020.

7. Médias mais altas

Mais de um quarto, ou 32%, dos 25 cursos com a mais alta nota de entrada no Ensino Superior em Portugal, pertencem à Universidade do Porto e onde constam os cursos de Medicina do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, com 190,3 valores, o curso de Engenharia e Gestão Industrial, Medicina (FMUP), bem como os cursos de Bioengenharia, Línguas e Relações Internacionais com 185,4 valores, Medicina Dentária com 184,8 valores, Arquitetura com 184,0 valores e Medicina Veterinária com 181 valores. A Universidade do Porto tem a mais alta nota de acesso ao Ensino Superior, ao registar 166.4 valores como média das notas de entrada dos seus 52 cursos.

8. Cursos com desemprego zero

Com dez cursos no país com desemprego zero, a formação em Enfermagem ocupa o primeiro lugar do ranking no que toca a saídas profissionais. Fora da área da saúde, Engenharia Informática é o que mais se destaca. Já o curso Gestão e Arquitetura são os cursos que ocupam, este ano, o terceiro lugar do ranking da empregabilidade. Embora com menor expressão, há outros cursos é, também, igual a zero: Medicina, Fisiologia Clínica, Psicologia, Educação Básica, Música, variante de Composição, Direção e Formação Musical, Engenharia Geológica e de Minas, Farmácia, Matemática, Engenharia Naval e Oceânica, Terapia da Fala, Ortóptica, Estudos Portugueses, Ciências Aeronáuticas, Química e Engenharia da Proteção Civil.

9. Cursos com maior taxa de desemprego

Se há cursos que garantem boas saídas profissionais, há outros em que a taxa de desemprego é alta como o curso de Arquitetura, Turismo e Hotelaria e Gestão Turística, Cultural e Patrimonial.

 

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

EnglishPortuguese